Agrupamento de Escolas da Lourinhã

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Agrupamento Região
Get the Flash Player to see this player.
Índice do artigo
Enquadramento Histórico da Lourinhã
Época Pré-romana
Época Romana
Do século XII até ao século XV
Do século XVI até ao século XIX
Do século XX até à actualidade
Todas as páginas

Época Romana

Por volta do ano 220 a.C., com a chegada dos Romanos e a expulsão dos Cartagineses da Península Ibérica, inicia-se a romanização. Na Lourinhã, não se encontraram muitos vestígios arqueológicos deste período, mas a sua presença é atestada pela toponímica de algumas aldeias bem como pela persistência de algumas lendas.

No século V, com a invasão dos bárbaros, ocorre a divisão das terras conquistadas. Com a fragmentação da parte urbana das vilas, surgiram vários aglomerados populacionais, entre eles, a Lourinhã, nome que lhe terá advindo da proximidade à Quinta do Lourim. Há mesmo quem afirme que “é povoação antiquíssima, talvez do tempo dos romanos, e com certeza dos árabes”. Esta afirmação é atestada pela existência de um escudo de armas existente nos paços do concelho onde se vê uma flor de liz e um crescente, o que parece indicar que a povoação foi tomada aos mouros por um fidalgo francês.

Embora não haja unanimidade entre os historiadores relativamente ao topónimo da Lourinhã, admite-se que, na sua origem, esteja o topónimo latino Laurius, que significa loureiro, ou terra onde existem loureiros, árvore que terá sido muito abundante na região e que ainda hoje se encontra no Toxofal  e na mata da Quinta da Moita Longa.  Posteriormente, ter-lhe-á sido aditado o sufixo anum, o qual significa área agrária, e que deu origem à palavra Laurinianum. O Loureiro está representado na heráldica da Lourinhã e nas pedras de armas medievais da Igreja de Santa Maria do Castelo.



 

mapa do site

contactos

facebook

Webmail da ES da Lourinhã

Moodle da ES da Lourinhã

SICAE
© janeiro de 2018, Agrupamento de Escolas da Lourinhã